Bem Vindo

sábado, 29 de novembro de 2014

8º Festival de Orquídeas de Fortaleza - Casa José de Alencar - Fortaleza - Ceará.

8º Festival de Orquídeas de Fortaleza

28,29 e 30 de novembro de 2014

Palestras e Oficinas de Cultivo.

Casa José de Alencar

Av. Washington Soares, 6055

Fortaleza - Ceará







 É a seguinte, a relação completa de plantas premiadas, com os respectivos cultivadores e a associação a que pertencem.
Grupo A – Melhor Espécie Brasileira:
  • 1º lugar – Cyrtopodium gigas – Selene e Gerson (ACEO)
  • 2º lugar – Laelia purpurata – Vera Coelho (ACEO)
  • 3º lugar – Catasetum barbatum – Francisco Edmilson Costa (ACEO)
Grupo B – Melhor Espécie Estrangeira:
  • 1º lugar – Brassavola nodosa – Fernando Lima (ACEO)
  • 2º lugar – Spathoglottis unguiculata – Teresinha de Jesus Gomes (ACEO)
  • 3º lugar – Brassavola nodosa – Selene e Gerson (ACEO)
Grupo C – Melhor Cattleya labiata:
  • 1º lugar (Troféu Waldir Lima Leite) – Cattleya labiata var. rubra – Italo Gurgel (ACEO)
  • 2º lugar – Cattleya labiata tipo – Italo Gurgel (ACEO)
  • 3º lugar – Cattleya labiata var. rubra – Italo Gurgel (ACEO)
 Grupo D – Melhor Hìbrido:
  • 1º lugar – Dendrobium Seitik – Selene e Gerson (ACEO)
  • 2º lugar – Blc. Bruno Bruno – Vera Coelho (ACEO)
  • 3º lugar – Cattleya Pedra da Gávea x C. Waikiki – Michelle Canário (ACEO)
Grupo E – Melhor Espécie Botânica:
  • 1º lugar – Bulbophyllum falcatum – Selene e Gerson (ACEO)
  • 2º lugar – Dendrobium wassellii – Selene e Gerson (ACEO)
  • 3º lugar – Maxillaria ferdinandiana – Amália Paiva (APO)
Grupo F – Melhor Cultivo:
  • 1º lugar (Troféu Prof. Pedro Ivo Braga) – Brassavola nodosa – Fernando Lima (ACEO)
  • 2º lugar – Maxillaria setigera – Selene e Gerson (ACEO)
  • 3º lugar – Spathoglottis unguiculata – Teresinha de Jesus Gomes (ACEO)
  • Fonte:http://www.orquidofilos.com/






video
8ª Festival de Orquídeas de Fortaleza - Vídeo : Edimar Bento.

domingo, 16 de novembro de 2014

8º FESTORQUÍDEAS DE FORTALEZA - CASA JOSÉ DE ALENCAR



Uma “Cascata de orquídeas”, tela  produzida para a Associação Cearense de Orquidófilos, pelo artista plástico cearense Lucivald, ilustra as peças promocionais do 8º FestOrquídeas (cartaz, banners, camisetas, convites etc.).

A tela reproduz orquídeas nativas do Ceará e será exibida no cenário da exposição, que acontece entre os dias 28 e 30 de novembro, na Casa José de Alencar (Av. Washington Sores, 6055).

No domingo, 30, será rifada entre os presentes. O artista plástico, Lucivald, retrata em seus trabalhos, principalmente, as paisagens rurais, a fauna e a flora do Maciço de Baturité. Além da Cascata de orquídeas, serão expostos outros trabalhos do artista.




Programação:


Sexta-Feira (28/11)

08:00h às 13:00h – Recebimento de plantas
13:00h às 14:00h – Julgamento
14:00h – Abertura oficial da exposição
14:00h às 18:00h – Visitação






Sábado (29/11)



08:00h às 18:00h – Visitação
09:00h – Oficina de Cultivo de Orquídeas – Juliana Coelho
10:00h – Oficina de Mini Jardins – Fátima Oliveira
11:00h – Oficina de Cultivo de Orquídeas – Elza Ferreira
15:00h – Palestra: “Orquídeas nos trópicos” – Delfina de Araújo
16:00h – Palestra: “Fotografando orquídeas – dicas básicas para corrigir erros mais comuns” – Sérgio Araújo


Domingo (30/11)



08:00h às 17:00h – Visitação
09:00h – Oficina de Cultivo de Orquídeas – Gerson Paiva
10:00h – Oficina de Cultivo de Cactos e Suculentas – Júlio César
11:00h – Oficina de Cultivo de Orquídeas – Italo Gurgel
14:00h – Oficina de Cultivo de Adenium – Vera Coelho
15:00h – Oficina de Cultivo de Orquídeas – Michelle Canário
16:00h – Entrega de troféus
17:00h – Encerramento da exposição




8º FestOrquídeas de Fortaleza

Data: 28 a 30 de novembro de 2014

Local: Casa de José de Alencar – Av. Washington Soares, 6055 – Fortaleza/CE

Exposição e venda de orquídeas
Feira de plantas ornamentais e acessórios de jardinagem
Entrada e estacionamento gratuitos

A ACEO sugere aos visitantes a doação de alimentos não perecíveis, que serão destinados à instituição beneficente ASSOCRIO (www.assocrio.org.br)

sábado, 15 de novembro de 2014

SEMINÁRIO TEATRO E MEMÓRIA - VILA DAS ARTES - FORTALEZA

X FESTIVAL DE TEATRO DE FORTALEZA
SEMINÁRIO TEATRO E MEMÓRIA
16 a 19 de Novembro de 2014
Local: Vila das Artes

O Festival de Teatro de Fortaleza realiza, em sua 10ª edição, o Seminário Teatro e Memória. Um encontro com o objetivo de refletir sobre os diversos caminhos que a memória transita junto ao teatro. No ano de 2014, quando chegamos aos 50 anos do golpe militar no Brasil, o tema da memória chega de forma pertinente para refletirmos o lugar da arte teatral como impulsionador de movimentos e pensamentos. Trataremos, também, a cerca da cena teatral construída a partir da memória coletiva e individual; sobre os registros da história do teatro; a respeito dos lugares de cruzamentos e aproximações entre o teatro e múltiplas linguagens artísticas; e, ainda, sobre nossas práticas de compartilhamento e encontros nos festivais.
O interessado poderá realizar inscrição para os dias que desejar. Os participantes receberão a certificação após o período do festival via email.

LINK PARA INSCRIÇÃO:https://docs.google.com/forms/d/1jDcw6HrkGX85eDCx383bPTY1jD5uXYmVIhgEPX9Ho-g/viewform?edit_requested=true

PROGRAMAÇÃO DO SEMINÁRIO TEATRO E MEMÓRIA

Dia 1: CENA E MEMÓRIA com Ana Cristina Colla, Andrei Bessa, Here Aquino e Oswald Barroso - dia 16 - domingo - 15h às 19h
Relato de diretores (as) que trabalham com o tema da memória em seus espetáculos. Como construíram suas experiências. Formatos de pesquisas e resultados práticos.

Dia 2: Corpos performáticos, teatralidades, imagéticas e espaços conectados com Rubens Velloso, Edmar Cândido, Gustavo Portela e Pedro Diógenes - dia 17 - segunda - 19h às 22h
É inegável que o olhar das novas gerações está educado para a multiplicidade de formatos e para a expansão dos espaços de comunicação. Um espaço onde há conexões de fluxos e delírios comunicativos, rejuntando arte, vida, poesia e realidade. Refletir sobre os diversos encontros, cruzamentos e aproximações de diversas linguagens artísticas com o teatro.

Dia 3: TEATRO e MEMÓRIA com Ana Maria Bulhões, Haroldo Serra, Marcelo Costa, Ricardo Guilherme e Rogério Mesquita - dia 18 - 19h às 22h
Teatro e Memória conversa sobre o registro da história do teatro. Nesta mesa estarão presentes escritores, da cidade de Fortaleza, responsáveis por publicações sobre o teatro da cidade e do Estado do Ceará. O intuito deste momento é estabelecer um diálogo sobre os olhares e os recortes que damos a história do teatro.

Dia 4: PANORAMA dos FESTIVAIS BRASILEIROS e CEARENSES com Marcelo Bones, Almeida Júnior, Carri Costa, Frank Lourenço, Nilde Ferreira, Paulo Feitosa, Raimundo Moreira e Robson Cavalcante - dia 19 - 19h às 22h
Abordagem sobre os festivais de teatro enquanto espaços de encontro entre artistas, circulação de espetáculos e propulsor da consolidação da arte teatral de uma cidade. Refletir sobre os vínculos que um festival estabelece entre a população e o teatro. Na ocasião, Marcelo Bones apresenta o Observatório dos Festivais e os diretores de festivais do Ceará dialogam sobre suas permanentes ações de fomento ao teatro cearense.

INFORMAÇÕES:

Vanéssia Gomes / Grupo Teatro de Caretas /Telefone: (85) 96219191
E-mail: vanessiagomes@gmail.com  

Rosana Rodrigues /Gerente de Formação da SECULTFOR
Telefones: (85) 8508.2347 (OI) / (85) 9696.2089
E-mail: rosanalimarodrigues@gmail.com

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

domingo, 9 de novembro de 2014

GOLFINHOS NA PRAIA DE IRACEMA - FORTALEZA

GOLFINHOS NA PRAIA DE IRACEMA - FORTALEZA




video
Vídeo: Bom Dia Ceará - TV VERDES MARES - Sempre a serviço da comunidade.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

domingo, 2 de novembro de 2014

OFICINA CULTIVO DE PLANTAS SUCULENTAS E FLORES EM VASO - ORQUIDÁRIO UFC - CAMPUS DO PICI - FORTALEZA








As plantas suculentas são aquelas nas quais a raiz, o talo ou as folhas foram engrossados para permitir o armazenamento de água em quantidades muito maiores que nas plantas normais. Esta adaptação lhes permite manter reservas do líquido durante períodos prolongados, e sobreviver em ambientes áridos e secos que para as outras plantas seriam inabitáveis.

O exemplo mais típico de suculência é a dos cactos, cujos talos apresentam uma grossa capa de tecido parenquimatoso. Além dos cactos outras diversas famílias vegetais apresentam o mesmo fenômenos.

A adaptação das suculentas lhes permite colonizar ambientes pouco habitados, que recebem pouca competição por parte de outras espécies e, nos quais os herbívoros são escassos. Para possibilitar a captação da escassa umidade presente no ambiente, muitas suculentas são pubescentes, ou seja, apresentam uma superfície coberta de pêlos que retem o orvalho matutino. Outras técnicas empregadas para maximizar a retenção da umidade é a redução da superfície em comparação com o volume da planta, limitando o número de ramificações e o comprimento das mesmas e, o desenvolvimento de camadas de cera na superfície das folhas e talos. Desta maneira reduzem o processo de perda de água por evaporação.

Os cactos apresentam uma adaptação deconhecida nas demais plantas suculentas. Estes transformam as folhas em espinhos que cumprem a dupla função de reter a água e defender a planta de possíveis agressões. A fotossíntese ocorre na própria superfície do talo que armazena o líquido retido.


Existem milhares de espécies de plantas suculentas, classificadas em várias famílias. A maioria pertence as aizoáceas, as cactáceas e as crasuláceas, com mais de mil espécies cada uma.

ROSA DO DESERTO

 Para uma planta sobreviver no deserto é preciso ter um caule bem desenvolvido na sua base para suportar ventos e principalmente armazenar muita água e nutrientes.

Pois não poderia ser diferente com a Rosa do Deserto, que vem chamando muita atenção e conquistado amantes de plantas exóticas pelo seu formato único.
A Rosa do Deserto é originaria da Africa do Sul, pertence a família Apocunaceae e pode alcançar até 4 metros de altura se deixada crescer livremente.

O florescimento acontece praticamente o ano inteiro, mas principalmente na primavera.

Possui uma variedade de cores muito grande de flores, as cores vão do branco puro ao vermelho mais intenso.
Deve ser cultivada sob sol pleno ou meia-sombra, clima quente e úmido podendo ser cultivada em sol pleno. Ainda que tolere meia-sombra, florações abundantes só serão obtidas sob sol pleno.

- O Solo deve ser perfeitamente drenável, neutro, arenoso, enriquecido com matéria orgânica.

- Não tolera o frio abaixo de 10º C ou encharcamento.


- Quanto a rega, deixe o substrato secar entre uma rega e outra. Em resumo: secou, molhou!

Fonte:Internet.


Esportivos no Salão do Automóvel 2014

Esportivos no Salão do Automóvel 2014





video
Vídeo: Auto Esporte - TV GLOBO - sempre a serviço da comunidade.