Bem Vindo

domingo, 11 de novembro de 2012

História do Milho - Museu Nacional de Antropologia Cidade do México.



Consumido pelos povos americanos desde o ano 5 mil a.C., o milho foi a alimentação básica de várias civilizações importantes ao longo dos séculos. Os Maias, Astecas e Incas reverenciavam o cereal na arte e religião e grande parte de suas atividades diárias eram ligadas ao seu cultivo.
Com a descoberta da América e as grandes navegações do século XVI, a cultura do milho expandiu-se para outras partes do mundo. Atualmente é plantado e colhido em todas as superfícies aptas para a agricultura neste planeta. Até 500 anos atrás, seu uso estava restrito às regiões da América começando do Chile até o Canadá.

                                
Os vestígios mais antigos do milho, encontrados na região do México e América Central, datam de cerca de sete mil anos. Desta mesma região provém a, palavra milho que significa “sustento da vida”.

Por volta de 5 mil a.C., os mexicanos primitivos começaram a cultivar os produtos que costumavam coletar, dentre eles o milho, de múltiplos usos. Quando seco, esse cereal se conservava indefinidamente, o que era de vital importância numa terra em que o solo e o clima tornavam a agricultura muito irregular.
Do milho macerado e moído obtinham uma massa que servia para fazer pequenos bolos (tortilla, que em espanhol siginifica pequeno bolo). À medida que o desenvolvimento das técnicas de cultivo e o aprimoramento das espécies ampliaram a produção do milho, ele se transformou no ceme da civilização mexicana.
                                 
O milho pode ser considerado personagem principal da culinária mexicana, pois dele se fazem as tortillas, base para diversos pratos. Desde tempos remotos, o milho do qual são feitas as tortillas tem sido tanto uma benção como um fator de inibição para o desenvolvimento do México.
Por um lado, o cultivo do milho favoreceu o assentamento dos índios
pré-hispânicos e permitiu que eles desenvolvessem uma civilização. Mas por outro lado inibiu o interesse por cultivar outras coisas. Para o mexicano, o milho é uma necessidade básica, quase uma obsessão.
Aspectos nutricionais
Muito energético, o milho traz em sua composição vitaminas A e do complexo B, proteínas, gorduras, carboidratos, cálcio, ferro, fosfóro e amido. As cascas dos grãos são ricas em fibras. Cada 100 gramas do alimento tem cerca de 360 Kcal, sendo 70% de glicídios, 10% de protídeos e 4,5% de lipídeos.
A ingestão da casca de seus grãos, rica em fibras, é fundamental para a eliminação das toxinas do organismo humano. De fácil digestão, o milho pode ser consumido até por pessoas com problemas digestivos.

video
video
Video: Globo Rural - TV GLOBO - Sempre Informando a Comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.