Bem Vindo

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

FIOCRUZ - Compromisso com o enfrentamento da Aids.


Anti-retrovirais beneficiarão adultos e crianças

O Instituto de Tecnologia em Fármacos (Farmanguinhos), a unidade da Fiocruz que já produz oito dos 17 medicamentos que compõem o coquetel contra o HIV, concluiu com êxito a formulação da pílula "três em um", uma combinação de Lamivudina, Zidovudina e Nevirapina. Neste momento, Farmanguinhos está na fase dos testes de bioequilavência para verificação da ação da dose fixa combinada deste medicamento. A expectativa é que o pedido de registro seja feito no primeiro semestre de 2009.



“Estamos falando de novas opções para o tratamento da Aids desenvolvidas em um laboratório público nacional. São novidades concretas, que serão produzidas para atender às necessidades do Ministério da Saúde a partir do primeiro semestre de 2009”, disse o diretor de Farmanguinhos, Eduardo Costa, apresentando os novos comprimidos que, em breve, estarão disponíveis para os pacientes.


Além da versão para adultos, Farmanguinhos iniciou os estudos para o desenvolvimento de uma versão infantil da pílula "três em um", ainda sem prazo para pedido de registro. Já o anti-retroviral infantil na combinação "dois em um", ou seja, Lamivudina+Zidovudina (30 + 60 mg), já está em fase de registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


Também a partir do primeiro semestre de 2009, Farmanguinhos irá fornecer ao Ministério da Saúde o medicamento Efavirenz 600 mg, fruto do primeiro licenciamento compulsório realizado no Brasil. Além disso, a unidade da Fiocruz recebeu a demanda do Ministério de produzir a versão infantil do Efavirenz na dosagem de 100 mg. Farmanguinhos está desenvolvendo o produto e, no ano que vem, pretende dar entrada no registro junto à Anvisa.


“Esse tipo de investimento é fundamental”, destacou Costa, lembrando que, no caso dos anti-retrovirais, os laboratórios públicos nacionais respondem por 80% da produção, mas por apenas 20% dos gastos. “Isso demonstra a importância de que as importações sejam substituídas pelo desenvolvimento de produtos nacionais: os já disponíveis são tão bons quanto os que vêm do exterior”.
 “Desde o isolamento do vírus da Aids pela primeira vez no Brasil até hoje, a Fiocruz mantém um firme compromisso com o enfrentamento da Aids”, afirmou o presidente da Fundação, Paulo Buss, em entrevista coletiva de imprensa. “Isso significa a realização de pesquisa básica, epidemiológica e clínica, a formação de recursos humanos e a assistência prestada em dois hospitais, para adultos e crianças”, explicou.


Fonte: http://www.fiocruz.br/ccs/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=2191&sid=9

video
 Video: Bom Dia Brasil - TV GLOBO - Sempre Informando a Comunidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.